Umbanda e Candomblé

Orixás, Umbanda, Candomblé

História do Candomblé no Brasil

No Brasil, a história do Candomblé se mistura com a do Catolicismo.

Proibidos de continuar com sua religião, os escravos usavam as imagens dos santos para escapar da censura imposta pela Igreja.

Isto explica o sincretismo encontrado no Candomblé no Brasil, algo que não se verifica na África.

Nos dias de hoje, porém, muitas casas de candomblé não aceitam o sincretismo e buscam retornar às origens africanas.

Igualmente, na versão brasileira, temos uma mistura de orixás de várias regiões do continente africano.

Isto se deve ao fato dos negros que desembarcaram para serem escravos, durante a escravidão no Brasil, eram de várias partes da África.

Cada Orixá representa uma força ou personificação da natureza e também representava um povo ou uma nação

O Candomblé, como prática religiosa, ganhou contornos nítidos na Bahia em meados do século XVIII e definiu-se durante o século XX.

Atualmente, existem milhões de praticantes em todo Brasil, podendo chegar a mais de 1,5% da população nacional.

A fim de preservar esta herança da cultura africana, a Lei Federal 6292, de 15 de dezembro de 1975, tornou certos terreiros de candomblé patrimônio material ou imaterial passível de tombamento.
Rituais

Aspecto de uma cerimônia de Candomblé

Os rituais de Candomblé são, via de regra, realizados por meio de cânticos, danças, batidas de tambores, oferendas de vegetais, minerais, objetos e, às vezes, sacrifício de alguns animais.

Os participantes devem usar trajes específicos com as cores e guias do seu orixá.

Um ritual podem reunir dezenas a centenas de pessoas, variando de acordo com o tamanho da casa que realiza as obrigações e festas.

Nestas ocasiões, há uma grande preocupação com a higiene e alimentação, pois tudo deve estar purificado para estar digno do orixá.

Normalmente, os rituais de Candomblé são praticados em casas, roças ou terreiros, os quais podem ser de linhagem matriarcal, patriarcal ou mista.

Por conseguinte, as celebrações são dirigidas pelo “pai ou mãe de santo” ou “babalorixá” e “yalorixá” respectivamente.

Deve-se destacar também que a sucessão desses líderes espirituais é hereditária.
Por fim, vale lembrar que os adeptos no Candomblé levam sete anos para concluir a iniciação dentro dos preceitos estipulados.

Orixás do Candomblé

Os Orixás são entidades que representam a energia e a força da natureza.

Possuem personalidades, habilidades, preferências rituais e fenômenos naturais específicos, o que lhes conferem qualidades e forças distintas.

Os Orixás desempenham um papel fundamental no culto quando são incorporados pelos praticantes mais experientes.

Cada Orixá possui o seu dia, cor, objetos e alimentos específicos, adequados ao seu ritual.

O Deus único do Candomblé pode variar de acordo com a região africana de origem. Para os Ketu é Olorum, entre os Bantus é Nzambi e para os Jeje é Mawu.

Existem centenas de Orixás, contudo, os mais cultuados no Brasil são:

Exu
Significado: esfera
Dia da semana: segunda-feira
Cores: vermelho (ativo) e preto (absorção de conhecimento), roxo
Saudação: Laroiê (Salve Exu)
Instrumentos: sete ferros presos numa mesma base, voltados para cima; Ogó de forma fálica, falo erecto.
Domínios: sexo, magia, união, poder e transformação
Elementos: terra e fogo, encruzilhadas, caminhos
Comida: padês a base de farinha de mandioca branca, combinada com azeite de dendê ou mel de abelha, água, bebida alcoólica e acaçá vermelho feito com farinha de milho amarelo e enrolado em folha de bananeira. em algumas ocasiões também são utilizados pimenta, cebola, bife e moedas nas oferendas a este Orixá

Ogum
Significado: guerra (gun)
Dia da semana: terça-feira
Cores: azul escuro (cor do metal quando aquecido na forja); vermelho, verde, branco
Saudação: Ogunhê, Olá, Ogum
Instrumentos: espada de ferro, bigorna, escudo
Domínios: guerra, progresso, justiça, conquista e metalurgia
Elementos: terra (florestas e estradas) e fogo
Comidas: inhame assado com azeite de dendê e feijoada.

Oxóssi
Significado: caçador noturno (oxó, caçador; ossi, noturno)
Dia da semana: quinta-feira
Cores: azul turquesa (cor do céu no início do dia), verde (matas)
Saudação: O Kiarô! (“okaaro” significa bom dia, na língua iorubá)
Instrumentos: ofá (arco e flecha), Damatá (flecha), Erukeré
Domínios: caça, agricultura, alimentação e fartura
Elementos: terra (florestas e campos cultiváveis)
Comida: Axoxô – milho com fatias de coco, frutas, carne de caça, taioba; feijão fradinho torrado na panela de barro, papa de coco e frutas. 

Xangô
Significado: aquele que se destaca pela força
Dia da semana: quarta-feira
Cores: vermelho (ativo), branco (paz), marrom (a terra)
Saudação: Kawó Kabiesilê; venham ver nascer sobre o chão
Instrumentos: oxé (machado de pedra de lâmina dupla), edún-árá, xerê
Domínios: poder estatal, justiça, questões jurídicas.
Elementos: fogo (grandes chamas, raios), formações rochosas
Comida: O amalá (pirão de inhame) deve untar o fundo da gamela e sobre ele é colocado o caruru decorado com pedaços de carne, camarões, acarajé e quiabo, doze unidades de cada e enfeitado com um orobô. É válido lembrar que a oferenda deve ser servida quente

Iansã/Oyá
Significado: nove (ela teve nove filhos)
Dia da semana: quarta-feira (ou segunda-feira)
Cores: vermelho (ativo e fogo) ou marrom (a terra), branco, rosa
Saudação: Eparrei! – Olá! Jovial e alegre ou Que bela espada!
Instrumentos: iruexim (cabo de ferro ou cobre com um rabo de cavalo), espada
Domínios: tempestades, Ventanias, Raios, Morte
Elementos: ar em movimento,qualquer tipo de vento, fogo
Comidas: acarajé, abará

Oxum
Significado: rio que passa por Oxogbo, cidade nigeriana
Dia da semana: sábado
Cores: dourado, amarelo
Saudação: Ora ieiê ô!; brincar nas águas
Instrumento: abebê dourado (espelho)
Domínios: amor, Riqueza, Fecundidade, Gestação e Maternidade
Elementos: água doce (rios, cachoeiras, nascentes, lagoas, igarapés, córregos)
Comidas: ipetê, omolocum

Obá
Significado: rainha
Dia da semana: quarta-feira
Cores: vermelha, coral
Saudação: Obá xirê! – rainha poderosa, forte
Instrumento: ofange (espada) e escudo de cobre, ofá (arco e flecha)
Domínios: amor e sucesso profissional
Elementos: fogo e águas revoltas
Comidas: Abará – massa de feijão fradinho enrolado em folhas de bananeira; acarajé e quiabo picado

Logun-Edé
Significado: príncipe aclamado (Odé, relação com Ogum e Edé, ligação com Oxóssi)
​Dia da semana: quinta-feira
Cores: azul-turquesa e amarelo (dourado)
Saudação: Lóci, lóci, Logun! Grita seu brado de guerra, príncipe guerreiro!; Logun ô akofá!!!
Instrumentos: ofá (arco e flecha) e abebê (espelho), balança
Domínios: riqueza, fartura e beleza
Elementos: terra (floresta) e água (de rios e cachoeiras)
Comidas: mesmas de Oxósse e Oxum

Nanã
Significado: originariamente néné/nana/nanã
Dia da semana: sábado
Cores: lilás ou branco rajado de azul
Saudação: Saluba Nanã! – Salve, dona do pote da Terra!
Instrumento: ibiri (bastão de hastes de palmeira)
Domínios: vida e Morte, Saúde e Maternidade
Elementos: terra, Água, Lodo
Comidas: efó, mungunzá, sarapatel, feijão com coco e pirão com batata roxa, bertalha, paçoca de amendoim

Obaluaê/Omulú
Significado: rei, senhor da terra
Dia da semana: segunda-feira
Cores: branco (paz e cura), preto (conhecimento) e/ou vermelho (atividade)
Saudação: Atotô! Oto, Silêncio!
Instrumentos: xaxará ou Íleo, lança de madeira, laguidibá
Domínios: doenças epidêmicas, cura de doenças, saúde, vida e morte
Elementos: terra e fogo do interior da Terra
Comidas: pipocas com fatias de coco

Ossaim
Significado: luz divina
Dia da semana: quinta-feira
Cores: verde (cura) e branca (paz)
Saudação: Eu, eu assa! – Oh, folhas!; Ewé ó!
Instrumentos: haste metálica de sete pontas, com um pássaro no topo (árvore estilizada)
Domínios: medicina e liturgia através das folhas
Elementos: floresta e plantas selvagens (terra)
Comidas: acassá, feijão, milho vermelho, farofa e fumo de corda

Oxumaré
Significado: aquele que se desloca com a chuva
Dia da semana: quinta-feira
Cores: amarela (conhecimento) e verde (saúde) e preto; todas as cores do arco-íris
Saudação: Arroboboi! – gbogbo, contínuo
Instrumentos: serpente de metal, ebiri, círculo, brajá
Domínios: riqueza, vida longa, ciclos, movimentos constantes.
Elementos: céu e terra, arco-íris
Comidas: bata doce amassada e modelada em forma de cobra e também farofa de farinha de milho com ovos, camarões e dendê

Ewá
Significado: Beleza, Vidência (sensibilidade, sexto sentido), Criatividade, possibilidades
Dia da semana: quinta-feira
Cores: Vermelho vivo, Coral e Rosa, amarelo
Saudação: Ri Ro Ewá!
Instrumentos: lira, arpão, Ofá
Elementos: florestas, céu rosado, astros e estrelas, mata virgem
Comidas: Banana inteira feita em azeite de dendê com farofa do mesmo azeite, milho com coco, batata doce, canjiquinha

Iemanjá
Significado: iya, significa mãe; Omo, filho; e Eja, peixe
Dia da semana: sábado
Cores: branco, prateado, azul e verde (cristal translúcido)
Saudação: Erù-Iyá, Odó-Iyá
Instrumento: abebê prateado (espelho), alfange
Domínios: inteligência,Maternidade, saúde mental e psicológica
Elementos: águas doces que correm para o mar, águas do mar
Comidas: peixe de água salgada, regados ao azeite e assados, milho branco cozido e temperado com camarões, cebola e azeite doce, manjar com leite de coco e acassá

Oxalá
Significado: Luz branca (oxa, luz; e alá, branco)
Formas: Oxaguiã (jovem guerreiro); Oxafulã (velho apoiado num bastão de prata)
Dia da semana: sexta-feira
Cores: branca (Oxalufã); azul e branca (Oxaguiã)
Saudação: Epa, Babá! – Salve, pai!
Instrumento: opaxorô (espécie de cajado); espada, escudo, mão de pilão, capacete (Oxaguiã)
Domínios: poder procriador masculino, criação, vida e morte
Elementos: atmosfera e céu
Comidas: canjica branca, inhame, arroz branco, acassá

Ibeji/Erês
Significado: ib significa nascer; e eji, dois
Dia da semana: domingo
Cores: todas
Saudação Beje eró! – Chamar os dois!
Instrumentos: 2 Bonecos gêmeos, 2 cabacinhas
Domínios: nascimento, alegria e infância
Elemento: ar
Comidas: caruru, doces, refrigerantes, aluá, frutas

Irokô
Significado: acompanha, e cobra, o cumprimento do Karma de cada um de nós, determinando o início e o fim de tudo
Dia da Semana: terça-feira.
Cores: branco, Verde /castanho
Saudação: Iroko Issó! Eró!Iroko Kissilé.
Instrumentos: árvore/tronco
Domínios: ancestralidade
Elementos: terra
Comidas: Sua comida é o ajabó, o caruru, feijão fradinho, o deburu, o acaçá, o ebô e outras

© 2020 TEPA - Templo Escola Pai Antonio de Aruanda. Proudly created by Wix.com

  • Instagram
  • Facebook ícone social